Pequeno trecho do que passou.

0

[Aperte o Play antes de começar a ler]

Já me esqueci do que se passava pela minha cabeça no momento em que nos vimos pela primeira vez. Você com seu sorriso fácil, e eu com toda minha desconfiança por trás de meus óculos.

Estava fadado desdo o início, não é mesmo? Fadados a um destino que nem mesmo tivemos a oportunidade de escolher o final. Fadados um ao outro. Fadados à distância que nós mesmo criamos entre tudo o que achamos ser certo. E errado. E irrelevante. Mas de irrelevância em irrelevância acabamos deixando o silêncio imperar, as vontades escorrerem entre nossos dedos.

Agora estou aqui, me tornando aquele tipo de pessoa descrente em finais felizes. Aliás, acho que procuramos tanto e tanto o nosso final feliz e esquecemos de lapidar com boas lembranças os dias que o antecederiam.

Não há mais o que fazer. Pelo menos o que você possa fazer. Agora depende somente da minha vontade e da minha disposição em deixar tudo o que passamos para o passado tomar conta. Se eu quiser. Se a vida me deixar querer.

Compartilhe.

Deixe um comentário