Pare de fazer questão de migalhas.

4

A gente tem essa mania né? De criar expectativas sobre tudo. De vislumbrar uma realidade ideal, de florear os fatos e ficar fazer planos e mais planos sobre coisas que nem mesmo chegaram perto de acontecer. E eu não condeno tudo isso, porque, no fundo, sempre fui assim também. E você também, pelo menos, já foi assim pelo menos por uma vez.

O que acontece, porém, é que às vezes, a gente acaba se perdendo no meio do caminho. Acabamos esquecendo das nossas vontades, tapando os olhos para a nossa insegurança, fingindo que está sempre tudo bem, que aquilo que você está recebendo é exatamente compatível com o que você está dando em troca. E quantas e quantas vezes, depois de um tempo, a gente percebe, finalmente – como um puxão de orelha da vida, que estávamos por todo aquele tempo recebendo tão pouco em troca do que estávamos dispostos a oferecer.

Até quando, então, correremos atrás de migalhas e ficaremos satisfeitos (mesmo que momentaneamente – ou, iludidamente) com atitudes vazias, palavras tão frágeis que se escorrem pelos dedos assim que proferidas. Até quando estaremos construindo uma realidade sólida apenas para nós, e vendando os olhos para possíveis decepções.

Sinto em te falar, mas, às vezes a gente tem que deixar para lá. Abrir um pouco a mãos e aceitar que a vida não te preparou um mar de rosas dessa vez, que seus planos não vão acontecer da forma que você previu, e que o tempo que você ficou conjecturando toda aquela realidade (irreal) vai ficar só nas lembranças mesmo.

Abra os olhos para os caminhos que estão à sua frente. Você tem duas escolhas: ou você abaixa a guarda e realiza seus planos diariamente, sem expectativas de grandes coisas, sem pensar nos “ses” e nos “por quês”, e encara de frente a possibilidade de ter sim uma (talvez nova) decepção na sua vida (lembrando que, decepções servem para te fazerem levantar, e não continuar estagnado sem rumo ou caminho). Ou então, meu amigo, segue teu caminho, encontre o que encaixa nos seus planos, que não te dê restos, mas inteiros, que tê leve a novas realidades e vontades e desejos e tudo o mais que você merece, que você sempre quis.

Ninguém merece viver de migalhas, quando na verdade precisa de refeições inteiras.

Compartilhe.

4 Comentários

  1. Obrigado pelas palavras, tocou fundo. Meio que sou essa pessoa, querendo as migalhas e justificando que está tudo bem, afinal não temos tudo que queremos na vida.
    Hora de parar com isso.

Responder para: Daniel Cancel Reply