O que é ser mulher

0

tumblr_m0ty4mYwzH1qgnc1xo1_500

Por muito tempo na minha cabeça me perguntei o que é ser mulher. Cresci ouvindo coisas do tipo “mulher não pode fazer isso…” ou “mulher não deve se vestir assim”, entre tantas outras frases que se ouve todos os dias. Por muito tempo, também não soube exatamente que tipo de atitude eu deveria tomar para me enquadrar dentro daquele tal padrão “mulher de família”. Ué, eu tenho família. Por que um shorts curto me faria ser uma pessoa sem vínculo com meus parentes?

Continuei sem uma definição concreta para a essência do que é fazer parte das mulheres por muito tempo. Para mim, mulher nunca foi aquela que tinha que cozinhar, que tirar o prato da mesa e lavar louça. Isso sempre foi papel de quem estava com fome ou de quem tinha acabado de comer, não é? Mulher não fez nada errado para ter que ficar em casa presa limpando, passando e fazendo o jantar, sem liberdade de fazer o que lhe der na telha. A escravidão não acabou faz tempo? Pois é, mas infelizmente, nem todos pensam assim.

E então, depois de muito pensar, resolvi organizar as ideias e tentar, finalmente, definir o que é ser mulher hoje em dia. Não foi fácil relembrar de cada detalhe, adianto.

Nós somos aquelas que não podem usar vestido e andar livremente nas ruas sem ouvir um assovio ou um “sua gostosa, ô lá em casa”. Sabe, é legal ser elogiada, mas apenas quando damos abertura para isso (e estar de roupa curta não é permissão, sério mesmo). Às vezes nós só queremos ir até a banca de jornal sem sentir asco pela cara que fazem ao nos olhar ou, ainda, medo de passar pelo mesmo caminho na volta.

Nós somos pessoas que também querem trabalhar e ganhar a mesma coisa pelo nosso trabalho, afinal, o esforço é o mesmo. E não queremos profissão que consideram “que não seja para homem” porque nós somos capazes de fazer o que quisermos. Não somos nem de longe o tal do sexo frágil. Nós sangramos todos os meses. Nós engravidamos e ficamos com uma barriga bastante pesada, além de seios sensíveis e doloridos. Nos parimos e aguentamos as dores do parto, fazendo força para sair uma pessoa de dentro de nós. Isso não é nem de longe coisa de gente frágil! O que passa na cabeça de alguém que pensa assim?

Nós temos que lidar com nossos hormônios – que são bastante peculiares, por sinal. Temos que aguentar a pressão das pessoas a nossa volta que esperam que a gente case e tenha três filhos, mesmo que a gente queira viajar pelo mundo todos sem ter data para voltar. Ouvimos coisas por aí do tipo “só podia ser mulher” quando se trata de carros, direção, gerenciamento de negócios e outras atividades que consideram “feitas para homem”.

Somos assediadas constantemente desde criança. Temos que tomar cuidado na balada para nenhum idiota apertar a nossa bunda. Recebemos cantadas imbecis de caras que se acham no direito de nos atormentar, mesmo que a gente não tenha dado nenhuma abertura para isso. Se transamos com um cara na primeira vez que saímos, nós somos as fáceis e vagabundas. Ou seja, não temos o direito nem mesmo de fazer sexo quando estamos com vontade – temos que fingir não querer apenas para não ser rotulada para os amigos do rapaz.

Ser mulher hoje em dia é mais complicado ainda porque se você não acredita que somos inferiores aos homens, que temos direitos iguais, que podemos fazer o que bem entender, você é taxada de “feminazi”. Ou seja, você não pode nem mesmo escolher o que achar sobre sua própria vida e seu papel dentro da sociedade sem também ser rotulada. Assim fica difícil conseguir se expressar, não é?

Mas independentemente de machismo, feminismo ou qualquer outra definição, eu sou mulher.

Eu quero poder sair de casa com a roupa que eu quiser e voltar sem ter medo de encontrar alguém com segundas intenções. Quero trabalhar no que eu gosto e ter sucesso na minha área, ganhando o mesmo salário de todos que façam a mesma coisa que eu. Quero escolher se vou dormir com alguém ou não sem me preocupar com o que falarão sobre mim no dia seguinte. Quero continuar vivendo minha vida e traçando meu caminho sem aguentar o julgamento alheio.

Somos pessoas que vivem juntas. Qual o problema em deixar cada um livre em escolher o que fará da sua própria vida?

Uma definição para o que é ser mulher? É difícil encontrar uma palavra só para concretizar o que é ser calmaria e tempestade em uma só pessoa. Mas somos mulheres e continuamos vivendo. Ou pelo menos, tentando.


 

Texto meu postado inicialmente no site Entre Todas as Coisas

Compartilhe.

Deixe um comentário