Coisas que todo homem deveria saber sobre nós.

0

Homens, meninos, machos alfas de todas as idades, conquistadores natos, galãs e não tão galãs assim: eis preciosas dicas que vocês, todos vocês, precisam saber, e às vezes esquecem, quando se trata de relacionamentos com nós, mulheres (das mais meigas às mais duronas).

1. Por baixo dessa pose de durona e das frases feitas de “auto independência”, tem uma pessoa querendo ser conquistada todos os dias.

É, eu sei que parece ser coisa quase que impossível, mas de verdade, não é tão difícil assim. Nós mulheres, gostamos de nos sentir amadas, queridas e desejadas. Claro que ninguém gosta de muita melação o tempo todo, de muito açúcar no doce, mas todas nós (e quem disser que não está -hipocritamente- mentindo), gostamos de saber que o nosso sex appeal está em dia. Não custa nada fazer um elogio despretensioso, falar que estamos lindas mesmo com essa cara de sono, dar um botão de rosa sem nenhum motivo, fazer uma surpresa, mesmo que boba, deixar um bilhetinho no criado mudo ao lado da cama desejando bom dia e agradecendo pela noite fantástica, fazer um jantar surpresa ou ligar apenas para dar um oi e lembrá-la que você a ama e estava pensando nela. Isso não te fará menos macho, não te faz babaca e nem nada disso. Aliás, te fará ser visto com olhos ofegantes de “uau, que homem é esse…”, com olhos de que está diante de um cara de atitude, um cara que vale a pena.

2. A nossa insegurança e ciúmes muitas vezes é decorrente da sua mania de estar sempre desencanado.

As mulheres já tem essa fama de serem, na maioria das vezes, muito mais ciumentas do que os homens em um relacionamento. Eu sei que no seu mundo, as coisas muitas vezes são descomplicadas, mas pense um pouco com a cabeça de uma pessoa que tende a, hormonalmente e geneticamente, ver coisa onde não tem, a ver as coisas muito além do que estão realmente acontecendo. Primeira coisa: se você for sair com seus amigos, não suma por muito tempo! Não é difícil! Não tem problema você sair para falar de futebol e outras coisas com os meninos, a gente não iria se sentir a vontade nesse ambiente, mas, por favor, não fique cinco hora seguidas sem dar as caras, sem falar que está bem, sem mandar um ‘oi amor, ta tudo bem, tabom?”. A tecnologia veio para estreitar nossas relações, então, não ignore essa utilidade.

Segundo: nós não gostamos que nenhuma amiga, por maior tempo de amizade, por mais que você a conheça desde que nasceu, fique de conversinha ou trocando chameguinhos e declarações públicas de amor com você. Não queremos acabar com sua amizade, mas saiba colocar quem não é sua namorada no lugar de quem não é sua namorada. O nosso lugar é só nosso! Se bobear, a gente cai fora!

Terceiro: coisas do passado ficam no passado. Nenhum relacionamento merece ficar sabendo do que já aconteceu ou não em nossas vidas, tanto na sua, quanto na minha, e menos ainda, levar um encosto de brinde. A gente já se machucou muito até aqui, já passamos por bons momentos, mas quebramos a cara muitas vezes, e tudo isso acabou moldando o que somos hoje. Eu deixo meu passado no passado, e você faz o mesmo, ok? Foco no presente!

3. Não teste se temos um limite. Às vezes ele é curto demais.

Não é legal (nem para mim e nem para você) conviver com uma pessoa que pisa na bola a cada hora. Uma coisa é errar, e não repetir o erro. Outra coisa é errar, pedir desculpa, e fazer a mesma coisa depois! Relacionamentos são como uma janela, se você ficar jogando pedras o tempo todo, vai riscá-la e lascá-la até conseguir quebrar totalmente o vidro. Por isso, o essencial e o mais saudável a se fazer é: conversar! Vocês não são estranhos, vocês conhecem lugares um do outro que nem seus pais desconfiam que existam. Se alguma coisa está te fazendo infeliz ou está te incomodando, seja honesto com a outra pessoa. Não é legal viver pisando em ovos com medo de estar fazendo alguma coisa errada, e também não é legal conviver com uma pessoa que parece que está vivendo em um universo paralelo ao seu. Se não se encaixar mais, tá na hora de repensar se esse relacionamento está valendo a pena. Mas fazer o que acha que tem que fazer independentemente do que a outra pessoa acha ou se sente, é dar um tiro no pé.

4. Não tenha medo de amar (e nem demonstrar o seu amor). Parece piegas, mas é verdade.

Em um momento apropriado, e depois de uma certa convivência, o gostar, o carinho, a paixão arrebatadora, acaba sim se tornando amor. Amor não é aquela coisa que te faz perder as estribeiras, que te faz agir como um maluco, mas sim aquele sentimento que você se sente seguro em estar exatamente no lugar onde deveria estar, com a pessoa certa para você, a conviver com a rotina e aprender a gostar dela. Quando você perceber que está na hora de aquetar e sossegar ao lado de uma pessoa, é sinal que o amor chegou. Não tente fugir dele. Mas por favor, nos dê o nosso tempo para amar também, e nos dê espaço para que possamos demonstrar esse sentimento a você. Por mais piegas que isso possa parecer, não tenha medo de amar e ser correspondido. Não tem porque fingir que é machão e não está nem aí, quando na verdade você se importa, quando você quer bem, quando a coisa está fluindo. Nós, mulheres, não gostamos de caras bundões. Então, não seja um bundão.

Prática, gente, vamos colocar em prática!

Compartilhe.

Deixe um comentário