Rédeas na Vida

0

Primeira coisa: antes de começar a ler este texto, assista ao vídeo acima. São 6:34 valiosos que você gastará com maior produtividade do que que muitas coisas que fazemos todos os dias.

Sou das maiores defensoras de que a vida está aqui para ser vivida por todos os seus momentos. Você está totalmente satisfeito com a sua? Provavelmente a resposta desta pergunta será não.

Não sei exatamente qual o motivo, mas sei que, por várias e várias vezes deixamos de fazer algo, ou buscar algo para nossas vidas pelo simples alinhamento do comodismo, anseios e medos. Tudo junto e misturado dentro de nós. E basear todas nossas decisões em critérios de “vai dar certo” ou “vai dar errado” é algo realmente triste para a vida de qualquer um.

A vida não é uma questão de dar certo ou errado, mas, sim, de aprendizado e busca por felicidade e momentos marcantes que fazem todo o resto valer a pena. Se vai dar certo aquela vontade que você tem de largar tudo e mudar de país, de cidade, de profissão: Quem sabe? Só tentando para saber.

Acho que falta um pouco mais de “se-joguismo” nas pessoas, e também um pouco tempo de julgamentos. Não sei exatamente onde ouvi outro dia, mas as pessoas só tem medo porque começam a julgar e balancear tudo muito racionamento antes de pelo menos tentar fazer. E se fizer, e daí você perceber que não era bem aquilo que estava te faltando, então parte pra outra, se dê novas chances, aprenda não só com seus erros, mas muito também com seus acertos.

Além de receios em demais,a também falta aquela velha seriedade aos tais dos sonhos. Mais um vez não sei qual o motivo, mas a nossa sociedade interpôs em nossas cabeças, como uma mensagem fixa e inapagável, de que sonhar é coisa de criança, que quando a gente cresce, chega a hora de repetir a rotina casa-trabalho-contas a pagar diariamente, e não temos tempo de almejar qualquer outras conquista para nós.

Eu, ainda na pouca idade, espero não perder nunca esse fogo por correr atrás dos meus objetivos. Acho que é esse o diferencial de pessoas que vivem e pessoas que só existem. Acreditar. Esperança em si mesmo, no seu potencial, na sua capacidade.

Quando criança, me perguntavam o que eu queria ser quando crescesse. Na ingenuidade da idade, respondia desde médica à astronauta. Não acho que a gente pára algum dia de crescer, na realidade. Crescer não significa só no tamanho, mas também como pessoa, como bem em potencial do mundo. Crescer para nós mesmos e por nós mesmos. O que eu quero ser quando crescer? Não sei agora traçar todos os objetivos que virão, porque, como uma inconstante e variável, tenho mil e uma vontades dentro de mim. Mas de uma coisa eu sei, que hoje, amanhã e também depois eu quero é ser feliz e extrair cada pedacinho de felicidade que os meus dias podem me proporcionar.

Compartilhe.

Deixe um comentário